Levitando no Japão: Diário de Bordo Parte 2 – Dicas de Kyoto

Posted In: Lifestyle | Viagem

No meu último diário de bordo, contei tudo sobre meus primeiros três dias no Japão, que passei conhecendo Tóquio. Continuemos agora com os próximos três dias, cheios de dicas de Kyoto! 🙂

Dia 4 – Kyoto

Na manhã do quarto dia, acordamos bem cedo e validamos o nossos JR Passes que, se você tiver planos de conhecer mais de uma cidade no Japão, é a melhor forma de se locomover! O Japão tem uma rede de trens extensa e turistas têm a opção de comprar um passe livre durante 7, 14 ou 21 dias. Comprei o de 7 dias, paguei R$600 e usei loucamente – ou seja, vale muito a pena!

Dicas de Kyoto - viagem para o Japão - trem

O trem Tokyo-Kyoto é da linha Shinkansen, a que tem os famosos trens-bala. (Não consigo falar Shinkansen sem lembrar da vozinha de mulher no alto-falante dos trens – “WELCOME TO THE SHIN-KAN-SEN!!”) E olha, achei bem legal o trem bala! Ele vai suuuper rápido mesmo (até 350km/h!) e é cheio de quitutes à bordo.

Dicas de Kyoto - viagem para o Japão - trem bala Dicas de Kyoto - viagem para o Japão - trem2

Chegamos a Quioto pouco mais de uma hora depois e nos instalamos no nosso hotel, o Kyoto Itoya Hotel, – todo modernex e super charmoso! – e aceitamos o café ou chá que nos foi oferecido de boas-vindas. Café no Japão é cháfé mesmo, senti muita falta do nosso cafezinho brasileiro, mas adorava os biscoitinhos que vinham junto. Esse é um waferzinho recheado de chá verde. Mmm!

Dicas de Quioto - viagem para o Japão - wafer de chá verde

Por fim, saímos para conhecer a cidade, rumo à Rua das Gueixas.

Kyoto é legal porque apesar de ser uma cidade normal, com prédios e ruas modernas, você vai vendo pedacinhos do antigo Japão em todos os cantos, parece um filme! Nessa primeira caminhada, demos de cara com vários toriis, templos e jardinzinhos japoneses.

Dicas de Kyoto - viagem para o Japão - rio

Dicas de Kyoto - viagem para o Japão - rio 2

No meio do caminho, também demos de cara com uma vending machine de cerveja e todos foram ao delírio com a ideia de uma Nama Biru. Eu fiquei de fora, é claro, mas fiz questão de pegar uma mini-Asahi por motivos de: Instagramar.

Dicas de Kyoto - viagem para o Japão - asahi Dicas de Kyoto - viagem para o Japão - mini asahi

Chegamos na tal rua morrendo de fome e uma gueixa veio nos oferecer um Shabu Shabu, que é basicamente uma panela de água fervendo no meio da mesa que você joga carnes e legumes pra cozinhar. Quando fui pro Havaí com meus pais em ‘94, comemos esse treco e lembro de ter pirado, então amei a ideia pro jantar, mas na verdade nem foi tão bom assim. Aliás, jantar na Rua das Gueixas não é uma boa ideia. Por ser super turístico, os restaurantes lá são bem mais caros que os outros e a qualidade deixa a desejar.

Dicas de Kyoto - viagem para o Japão - Rua das Gueixas

Dicas de Kyoto - viagem para o Japão - Shabu Shabu

No fim, decidimos que o certo mesmo era beber. Saímos sem rumo pelas ruas, como tínhamos feito nesses dias, e acabamos entrando num bar de Shisha bem bizarro. Na ausência de sakê no cardápio (oi?), pedi um vinho tinto. Tava horrível! Hahaha! Não consegui nem beber e com esse erro dei início a uma série de bolas fora na questão bebidas. Até os saquês que escolhi no resto da noite tavam um cocô. Oh well. (Já entenderam que não bebo cerveja, né?)

Demos umas paradas em alguns barzinhos mas a nossa verdadeira meta para a noite era um karaoke! Já estávamos ficando frustrados por não achar um quando demos de cara, sem querer, com um Shidax.

O que é um Shidax?, você deve estar pensando. Um Shidax, minhas gatas, é literalmente um prédio de uma dúzia de andares cheio de salinhas privativas de karaoke! Bingo! (fora o sakê ruim, de novo).

Tivemos um pouco de dificuldade com o aparelhinho no começo, mas logo descobrimos como colocar em inglês e foi alegria pura!

Dicas de Kyoto - viagem para o Japão - Shidax

E nos matamos de cantar a noite inteira. Foi lindo!

Dia 5 – Kyoto

Enfim, a noite foi longa e o dia seguinte começou com um cafézão tradicional japonês. Achei uma delicia, e agora sim senti que estava tomando uma verdadeira refeição matinal japonesa.

Tinha uma sopa com tofu e cogumelos, um tofuzinho frito maravilhoso, peixe e tamagô (omelete japonês), umas verdurinhas e o sempre-presente gohan. E a refeição foi super bem-vinda porque precisei mesmo do café reforçado para aguentar a programação do dia.

Dicas de Kyoto - viagem para o Japão - café da manhã

Começamos no Fushimi Inari, um templo rodeado de uma caminhada de 4km de escadas super íngreme, toda coberta com toriis vermelhos. Galera toda morreu, queria desistir e chegou lá em cima bufando, mas eu fiquei MUITO feliz com a oportunidade de dar uma boa suada. Gosto pouco! Haha! Fora que o caminho foi maravilhoso e todo na sombra. Eu amei! Bombardeio de fotos em 3…2…1…

Dicas de Kyoto - viagem para o Japão - 10 mil torisDicas de Kyoto - viagem para o Japão - 10 mil toris5

Dicas de Kyoto - Viagem para o Japão - Complexo dos 10 mil toris4

Ah, e ameeeei que vi várias Gueixas no complexo. Até peguei umas no flagra num momento papparazzi! haha!

Dicas de Kyoto - viagem para o Japão - 10 mil toris7

Isso demorou umas duas horas e chegamos de volta em baixo famintos e exaustos! Eu e Ju mandamos um yakissobão de rua que tava uma merda, mas a fome era tanta que nem nos importamos!

Partimos de lá para o Ginkakuji, ou o Templo de Prata e meu Deus, que coisa linda! O templo é todo rodeado de jardins japoneses, pontezinhas e mini montanhas de areia, versões grandes daquelas bandejinhas de areia japonesas. Fiquei encantada! Vocês não têm ideia do que é isso tudo… Palavras não descrevem e fotos não fazem jus. Realmente inacreditável!

Dicas de Kyoto - Viagem para o Japão - templo de prata 2

Dicas de Kyoto - Viagem para o Japão - templo de prata

Depois fomos para o Caminho dos Filósofos, uma caminhada de uns 2 quilômetros entre templos, rios e vegetações lindas… Super tranquilo e totalmente zen!Dicas de Kyoto - Viagem para o Japão - Caminho dos filósofos

E aí anoiteceu… Galera tava exausta, com dores nos joelhos e querendo tirar uma soneca (bando de fracos!). Então resolvemos dar uma passada no hotel para descansar… Maaaaaas lá é Kyoto e no caminho tivemos uma super surpresa: uma pagoda maaaravilhosa que surgiu do nada. E claro que, com ela, vieram um monte de piadas sobre pagode. Mas deixo essa parte para o Pedrall!

Dicas de Kyoto - Viagem para o Japão - pagoda

No fim, escolhemos um restaurante perto do hotel que serve comidas na chapa. Yumm!!

Dicas de Kyoto - Viagem para o Japão - comidas

Depois dessa deliciosidade toda, mais uma noite vagando pelas ruas de Kyoto, bebendo e fazendo amigos. O Japão realmente é um lugar ótimo para fazer isso!

Dia 6 – Kyoto

O terceiro dia em Kyoto começou com um dia de passeio de bike. A ideia foi excelente, mas na prática não foi tão legal assim… Pegamos uma baita chuva o dia inteiro e não deu para aproveitarmos como queríamos. De qualquer forma, não somos de açúcar, e (achamos que) uma aguinha não ia nos abalar!

Dicas de Kyoto - Viagem para o Japão - kyoto de bicicleta

Começamos o trajeto com um castelão que ficava do lado do nosso hotel, o Nijō. Lá dá pra ver como era o dia-a-dia da alta nobreza japonesa, e conclui que eles gastavam mais dinheiro com ostentação do que com conforto! Tudo mega decorado com ouro, mas galera tudo lá dormindo no chão e passando frio.

Dicas de Kyoto - Viagem para o Japão - Castelo Nijo

O Castelo Nijō era enorme, e depois de explorar bateu uma baita fome! Foi nesse dia que descobri o melhor snack de todos os tempos, carinhosamente batizado como “quadradinho”, apesar de ser triangular e de chamar-se Onigiri:

Onigiri

À partir da descoberta, qualquer fominha que batia era razão suficiente para sair atrás de um quadradinho, que tem em todas as lojas de conveniência e que nada mais é do que um bolinho de arroz recheado de x coisa e envolto em alga. Como a gente não sabe ler japonês, o sabor era sempre uma surpresa!

OnigiriOnigiri Onigiri

Mas voltando ao ouro: a próxima parada foi o Kinkakuji, um templo todinho feito em ouro! Lindo demais, mas nesse não dava para entrar. Uma pena, porque fiquei super curiosa para saber como era por dentro.

Dicas de Kyoto - Viagem para o Japão - Templo de ouro

Quando terminamos por lá a chuva deu uma bela apertada e resolvemos voltar pro hotel para tomar um banho quente. De qualquer forma, acho super válido fazer esse passeio de bicicleta por Kyoto! A cidade é pequena, dá pra conhecer tudo de bike e é super divertido. Só reze para não cair o mundo no dia!

No fim, a única coisa que deixamos de fazer foi passear pela floresta de bambú, mas na briga entre árvores e banho quentinho, o banho ganhou!

À noite estávamos quebrados de tanto pedalar na chuva e resolvemos investir num jantar bem gostoso. Escolhemos um restaurante de sukayaki, que é o primo mais gostoso do Shabu Shabu!

Água temperada com manteiga, um monte de vegetais e carne, frango e ovo tudo jogado numa panelona e servido com gohan. Tava delicioso!

Dicas de Kyoto - Viagem para o Japão - Sukiyaki

Essa noite resolvemos beber nosso sakê e nama biru por lá mesmo e depois do jantar fomos dormir. Decisão super sábia, porque o dia seguinte foi puxado!

Aliás, a parte mais intensa da viagem aconteceu nos últimos quatro dias, mas isso é material para o próximo diário de bordo! Fiquem ligados que em breve tem mais!

Mas e aí, vocês conhecem Kyoto? O que acharam de lá? COMENTE!

dicas de kyoto – viagem para o Japão