SPFW N41: um resumão de tudo

Posted In: Lifestyle | Moda e Estilo

Geeent, vocês sabem que SPFW é sempre aquela correria bizarra, né? Pois finalmente consegui sentar para postar um resumão aqui para vocês. Taí tudo que aconteceu em todos os desfiles do SPFW!

SPFW Dia 1: 25/04

Dia-01-1

FAUSE HATEN

Bonecas estilizadas como Marlene Dietrich marcaram o desfile de abertura do evento. O estilista cantou durante a performance – La Vie en Rose – e vimos na passarela um novo conceito para roupas de festa . Além disso, a performance foi uma extensão do trabalho realizado por Fause em parceria com o Sesc Ipiranga.

LILLY SARTI

Com modelagens fluidas e cartela de cores em tom pastel, Lilly Sarti apresentou uma coleção pautada em mitologia e natureza, influenciada pela xilogravura brasileira. Peças com muita transparência e mangas longas, fugiu do que geralmente vemos ser apresentado em coleções de verão.

RONALDO FRAGA

Com tema atualíssimo – e polêmico – Ronaldo contou a história dos refugiados, daquele jeito que só ele sabe, único e pessoal. O estilista pontuou : ““Vivemos um momento de muita intolerância aqui e em todo o mundo.”

Dia-01-2

APARTAMENTO 03

Em coleção inspirada em mágicos da década de 1920 – como Houdini – a marca desfilou um mundo de fuga e sonhos com beleza assinada por Rodrigo Costa. Peças genderless e tons sóbrios.

AMABILIS -TOP 5

Com amazonas modernas e muito brilho – batendo na tecla da tendência holográfica – a marca desfilou peças contrastantes de cinza a neons apagados, formas amplas e que marcavam o corpo na cintura e calcanhares.

UMA RAQUEL DAVIDOWICZ

Minimalista e preciso, Uma , que completa 20 anos em 2016 , mostrou desfile cheio de seu dna, simples e com leve inspiração desportista.

 

SPFW Dia 2: 26/04

Dia-02-1

PAULA RAIA

Indo de encontro com a forte tendência do see now, buy now – Paula cria para o slow fashion e desfilou nos jardins de sua casa. Com coleção que beirava o etéreo – branco reinando absoluto – as peças amarelavam aos poucos a cada entrada, uma referência a sofrer alteração e intempéries do tempo. Foi a primeira vez que a coleção teve peças feitas fora do atelier.

OSKLEN

A República Unida de Ipanema apresentou – não houve desfile, mas sim um preview do que esta por vir em sua loja da Vila Madelena – coleção colorida com o que melhor representa o Brasil lá fora: tropicalismo e muitas flores, em espécies inventadas, uma viagem do estilista a uma ilha dos sonhos imaginária.

LOLITTA

Para a estilista , o país vive um momento que precisa de muita energia. Foco central de seu desfile, a luz trouxe uma paleta ultra diversa nos melhores moldes da cromoteriapia.

ADRIANA DEGREAS

O sudeste asiático foi tema da coleção. A marca de moda praia de luxo desfilou peças com elementos modernos resinados que lembravam os nativos – como sementes e coquinhos.

Dia-02-2

A.BRAND

Talvez o desfile mais bonito de toda a edição, marcando a estreia na marca do grupo SOMA, com inspiração no Havaí. Em clima praiano e divertido, a marca desfilou peças rígidas, estruturadas e ultra estampadas, que tem tudo para cair no gosto das brasileiras.

JULIANA JABOUR

A coleção foi pautada em documentário sobre esportes de 1970 – com foco na prática do skate.

PATBO

Com missão quase que impossível, Patrícia Bonaldi vem ao que promete: um desfile com a cara do Brasil sem parecer caricato. A estilista pintou as cores da bandeira nacional em suas peças, com variações cromáticas e perfeitas para o dia a dia.

VIX

Mais uma marca que se inspirou na Ásia: estreante do evento, desfilou sua famosa calcinha “levanta bumbum”.

KARL LAGERFELD PARA RIACHUELO

O alvoroço do dia, sem sombra de dúvida. Uma coleção toda pautada na marca homônima do criativo a frente da Chanel e Fendi veio com peças em PU e muitos terninhos – os preferidos do Kaiser. Desenhada por ele, uma Choupette elétrica e em estágio enraivecido decorava estampas, bolsas, cases e lenços. Depois do desfile, araras foram colocadas na passarela e em 40 minutos mais de 2 mil peças haviam sido vendidas.

SPFW Dia 03: 27/04

Dia-03-1

VITORINO CAMPOS

Vitorino Campos foi além de seu trabalho noturno, mudou os rumos de suas criações e desfilou uma coleção diurna, pautada no streetwear e no trabalho do artista francês Yves Klein, criador do cunho azul Klein. Muito jeans e acabamentos inusitados: tudo se fecha com alfinetes, nada com botões.

REINALDO LOURENÇO

Com estética biker e anos 1980, o estilista buscou inspiração nas raízes de suas primeiras criações.

ISABELA CAPETO

Inspirada pelo Tempo e no livro Alice através do Espelho, Isabela desfilou peças fluidas e com transparência. Ela também é representante do slow fashion.

IÓDICE

Muito jeans e amarrações na passarela. Vemos clara inspiração no streetwear e um desfile menos técnico e mais comercial.

LENNY NIEMEYER

Com tema na cultura milenar Japonesa, a estilista carioca desfilou elegância em moldes orientais, que mais pareciam dobraduras.

Dia-03-2

A LA GARÇONNE

O desfile da marca de móveis e decoração de Fábio Souza teve a curadoria e criação do estilista Alexandre Herchcovitch, que pela primeira vez desfila sem estar à frente de sua marca homônima (comprada pela InBrands). Um desfile cheio de peças vintage reformadas, com conceito de reaproveitamento e muito intimista.

SAMUEL CIRNANSCK

Especialista do mercado de casamentos, Samuel sabe como produzir sonhos e dessa vez veio com ares fetichistas.

TRIYA

Simbolismo feminino, terra, sol e céu marcaram a passarela da marca. Uma mulher forte e destemida que caminha sob o sol. Muitas estampas e uso de materiais diferenciados.

ELLUS 2ND FLOOR

A irreverencia da marca veio neste desfile marcado pelo uso de super heróis – tendência de mercado e de lançamentos. Também na linha see now, buy now, montaram loja em shopping para vender as peças no pós desfile.

 

SPFW Dia 04: 28/04

Dia-04-1

PATRICIA VIERA

Com um mix de texturas pesadas com a leveza de saia espanholas, a marca mostrou uma coleção feminina e sensual, com tons fortes e contrastantes.

GLORIA COELHO

Fugindo da dinâmica das passarelas, Glória optou por desfilar na escola de belas artes, assim os convidados puderam ver cada detalhe de seu trabalho, minimalistamente. Com roupas baseadas em arquitetura e muitas sobreposições.

ÁGUA DE COCO POR LIANA THOMAZ

A marca de moda praia foi buscar na Amazônia e em seus países vizinhos a inspiração para criar peças artesanais e muito detalhadas.

JOÃO PIMENTA

Em desfile inclusivo João Pimenta mostrou trabalho autoral e bem executado, onde quis pautar o genderless – por isso vemos muitos modelos estilo uniforme. Contou com a participação de 4 atletas paralímpicos e teve a trilha sonora da orquestra baiana do projeto Neojiba, projeto social que auxilia pessoas de baixa renda a entrarem no ramo da música e a confeccionarem seus próprios instrumentos.

Dia-04-2

SALINAS

A marca de moda praia vem inspirada na década de 1980 no auge de seu furor neon e em clara alusão à arquitetura de Miami Beach.

MURILO LOMAS

Arquiteto e decorador de interiores baseado em Paris, Murilo agora desfilará no evento. Sua primeira coleção foi inspirada em fotos de streetwear tiradas pelo neo estilista e também em sua paixão por formas e prédios.

AMIR SLAMA

Amir uniu dois temas: carnaval de rua de 1930 e 1940 e a bela francesa Brigitte Bardot feat Carmem Miranda.

HELO ROCHA

A força da mulher vem ilustrada com o pano de fundo do cangaço brasileiro.

 

SPFW Dia 05: 29/04

Dia-05-copy

LINO VILLAVENTURA

Em desfile histórico, na abertura do último dia , Lino mostrou cada processo de criação auxiliado por telões enquanto as modelos entravam na passarela. Uma imersão entre público, criador e criações. Tão emblemático quando o desfile de papel de Jun Nakao.

WAGNER KALLIENO

Seguindo a linha de mulheres fortes, Wagner representa como seu tema a personagem Alex de Flashdance. Muito lurex – lindamente usando em leggins, calças e full suits- e ombros quadrados de 1980.

GIG COUTURE

Inspirada em Sonia Delaunay, mestra dos estudos da cor e da forma e dos contrastes. Volumes se deslocam pelo corpo em composições inusitadas.

RATIER

Looks em colorblock e tons vibrantes – alaranjados e amarelos – dividem espaço com composições mais sóbrias.

COTTON PROJECT

Com potencial comercial e uma significativa base de fãs, a marca desfilou na medida certa o conceitual com comercial. Em looks confortável com peças oversized, chinelos com meias e jeans.

 

Panorama geral:

Foi um verão pouco colorido e mais sóbrio. Vimos que o see now, buy now chegou com tudo por aqui. Por outro lado, ainda é forte o desejo de se perpetuar o conceito do slow wear. Sinto que em breve veremos as duas vertentes andando juntas, cada qual para seu público alvo. Enquanto um público vibra pelo desejo de consumir no momento, outras pessoas ainda se identificam com o processo de criação e elaboração, sempre presente nos desfiles.

Os anos de 1980 voltam mais uma vez, se sobrepondo aos 1920 vistos na última estação. Podemos apostar em peças com ombros bem marcados e nas que sejam influenciadas por linhas arquitetônicas retas e fortes. Será um verão pouco feminino, mais minimalista e sóbrio.

E é isso! Alguém foi em algum desfile? O que acharam? Deixem seus pitacos aí embaixo nos comentários!

Beijos! ?

Mais coisa boa em: What Alice Found

    Add Comment