Arquivo da tag: estilo

#vocêviu? SPFWN42! Os acontecimentos mais bafônicos e um resumão dos desfiles

Se vocês assim como eu acompanharam a Fashion Week e seus eventos, concordam comigo que a 42ª edição do evento cumpriu com o que prometeu: foi BABADO!

Os desfiles e coleções estavam impecáveis, mas muito mais do que isso, teve também os momentos mais comentados da edição e que merecem destaque.

Se você perdeu alguma coisa, a gente te mostra!ronaldo_fraga

 

Já conhecido pela sua mania de ousar e inovar, neste SPFW”TRANS”, Ronaldo Fraga apostou no tema da edição e convidou apenas modelos transexuais para protagonizar seu desfile. A apresentação terminou com todas dançando valsa apenas de lingerie. Foi lindo!

lab

Um show a parte foi o desfile da LAB, brand do cantor Emicida e seu irmão, Evandro Fióti, que quebrou barreiras ao colocar modelos plus size e negros para comandar a apresentação, e extinguir de uma vez o preconceito das passarelas. O momento mais comentado foi quando Seu Jorge entrou de saia plissada e moletom na passarela. Tendência genderless com tudo!

E além dos momentos baphônicos desta edição, temos um resumão de tudo que rolou nos desfiles desta edição. Fica de olho!

#DIA1: 23/10

day1

Animale: a coleção trouxe as principais tendências internacionais. Com uma pegada overzsized, apresentou um mix de branco com tecidos com brilho. Uma coleção minimalista e assimétrica, com babados e muita feminilidade transbordou elegância. Atenção para os macacões em diversas versões que tem tudo para virar tendência.

#DIA2: 24/10

day2

À La Garçonne: por Alexandre Herchcovitch, a coleção da marca fez um mix de elementos esportivos, do universo do basquete e do futebol americano, mescladas à texturas super delicadas como rendas e transparências. A moda genreless ficou evidente, com o boyish para as mulheres e um visual andrógino para os homens. Calças dobradas com meias coloridas aparecendo, e saias transparentes com tops oversized com certeza virarão tendência!

Reinaldo Lourenço: as listras, que já são sua marca registrada, não ficaram de fora! Presentes na camisaria, junto com plissados e sobreposições de materiais completaram a inspiração da cultura Sueca, que foi tema do desfile. Peças românticas de tecidos fluídos e laços, combinadas com jaquetas bomber chamaram a atenção para um estilo cool e super chique.

Patricia Viera: a coleção, inspirada na lha de Páscoa, teve o couro como tecido principal do desfile. Com recortes e franjas os modelos foram bem femininos explorando tons de cinza, azul, bege e laranja, como destaque da coleção.

LAB: a coleção foi inspirada nos samurais e nas culturas oriental e africana. Com saias masculinas, parecidas com as calças usadas pelos samurais, abusou do estilo esportivo com muito oversized, tênis, e estampas do streetstyle, trazendo a moda das ruas para a passarela.

#DIA3: 25/10

day3

Fernanda Yamamoto: Mistura de tecidos, volumes, golas e transparência foram as estrelas da coleção de Fernanda Yamamoto, que contou com apenas 20 looks. O desfile “slow motion”, transpirou artesanalidade com a música ao vivo e o toque de descontrução nas peças desfiladas.

Lolitta: destaque para os tons de neon! Nas peças da marca e da SAND, linha de beachwear, pudemos ver muitos recortes e transparências, com uma pegada mais sexy e fashion, saindo de pegada girlie, sempre presente em suas coleções. Nesta edição a estilista Lolita Hannud aderiu ao see-now, buy-now, ou seja, no momento em que a coleção era desfilada também já estava à venda nas lojas da marca.

Experimento Nohda: a brand que vem da união de Lucas Magalhães, PatBo e Apartamento 03 trouxe um pouco do DNA de cada marca com uma mistura de tricô, bordados e alfaiataria. Pudemos ver casacos estruturados com volumes assimétricos e laços, e vestidos soltinhos de tricô de tramas espaçadas e transparentes.

A Brand: ousada, a marca trouxe xadrez gigante, listras e estampas divertidas,, criando uma coleção fashion e bem-humorada com calças pantalona, vestidos, saias e blusas oversized. Sem seguir a onda see-now, buy-now as peças da grife serão disponibilizadas para venda nas lojas só no início ano que vem.

Lilly Sarti: nesta coleção, Lilly se inspirou na mulher romântica contemporânea abusando de tons pastéis, branco, nude e creme, o já nos faz pensar no réveillon. A cintura marcada e muito babado completaram a inspiração. Foco para os cintos e tiaras em forma de elos, que forama cereja do desfile.

 

#DIA4: 26/10

day4

Iódice: a marca misturou tendências étnicas e apostou em cores fortes, amarrações e crochês. A coleção explorou as peças handmade com bordados e tricot, e um dos itens destaque do desfile foram as sandálias com tachas.

Água de Coco: as estampas da coleção foram inspiradas nas Maldivas, e foram vistas em quimonos, maiôs, calças cargo e kaftans super tropiciais e esportivos. Teve espaço também para os patches, fazendo-a uma coleção super divertida.

Ronaldo Fraga: com uma super pegada retrô, a coleção “El Día Que Me Quieras” referência à loja do estilista baiano Ney Galvão, apresentou modelos de vestidos feitos todos pela mesma base. Destacaram-se os modelos mais fantasiosos, com camadas de babados e mangas bufantes.

Vitorino Campos: um mix sombrio e delicado. A coleção, envolta à alfataria desconstruída, misturou elementos leves, tons claros e modelagens mais largas com cores escuras, modelos estruturados e tecidos mais pesados. Vimos também tricots, detalhes metálicos e transparência nas peças. Destaque para as jaquetas e o blazer estampado, que são peças para apostar!

Amir Slama: com um beachwear mega ousado, a coleção trouxe referências de lingeries, com transparências, decotes e muita sensualidade. Além de biquínis e maiôs, vimos na passarela uma linha completa de vestidos, tops e blusas de modelagem justa. Amir Slama apostou no preto, cintas-liga e bordados de paetê com muita inspiração dos anos 80.

Osklen: nesta temporada a marca apostou em transparências e neoprene fazendo a linha resort chique. Destaque para o preto e branco, e detalhes de cores terrosas como o verde, laranja e mostarda. Destaque para os corpetes estruturados, trasnbordando elegância na coleção.

#DIA5: 27/10

day5

Glória Coelho: a coleção inspirada na cultura escocesa trouxe tecidos estruturados e muito tartan. Saias de diferentes comprimentos, jaquetas e silhuetas assimétricas completaram a personalidade forte da coleção.

VIX: por Paula Hermanny, a VIX continuou com sua identidade bem brasileira, com modelos pequenos e a habitual “cortininha” no sutiã e lacinhos na parte debaixo. Destaque para o preto, branco, amarelo, verde petróleo e bordeaux, com poucas estampas.

Just Kids:  a marca de moletons de Karen Fuke e Ju Jabour estreou com modelos oversized e com frases originais em seus tecidos.

Samuel Cirnansck: para essa temporada Samuel Cirnansck desfilou sua marca, a SCK, abusando da padronagem jeans com uma moda mais causal, sem deixar de lado os detalhes em bordados e tecidos finos, como a seda. A atual Miss Brasil, Raissa Santana, participou do desfile.

Helô Rocha: a estilista apostou nas transparências, recortes e muita fluidez nas peças. A coleção misturou muitas estampas com recortes diferenciados.

Ratier: sempre na linha da “moda balada” o estilista ousou seguir o caminho de peças em tons pastel. Com modelos oversized e tecidos esportivos como moletom, malha e nylon, a coleção ficou super confortável e pronta “para a noite”.

#DIA6: 28/10

day6

Memo: a marca se destacou com sua coleção-cápsula em parceria com a brand Lolitta, que resultou em um mix da moda fitness com o universo fashion e peças para usar dentro e fora da academia. Destaque para os modelos volumosos e com destaque na cintura.

Cotton Project: a Merchandise Collection, foi uma coleção-cápsula em parceria com bandas, com a proposta de criar t-shirts mega criativas e divertidas. Seguindo a onda jovem, apostou em candy color para os homens e no minimalismo par as mulheres. Ficamos de olhos nas listras à la pijama, uma releitura do sleepwear.

João Pimenta: o estilista apostou na moda genderless, construindo sua coleção com modelos oversized e tons pastéis. Babados, saias plissadas, jaquetas largas passaram pela passarela com tons claros e tecidos leves.

Coca- Cola Jeans: a coleção da temporada misturou as principais tendências: camisetões, pantacourts e o oversized. Sempre com o logo Coca-Cola impresso, a marca apostou em detalhes metálicos e em referências do grafitti.  Sasha Meneghel, filha de Xuxa, fez a sua estreia nas passarelas, assim como o medalhista olímpico Arthur Nory, que carregou sua medalha de ouro durante o desfile. As ankle boots metálicas e jeans chamaram a atenção e têm tudo para virar tendência.

 

A 42ª edição do SPFW teve muita referência do que já tínhamos visto nas passarelas internacionais, como os recortes assimétricos e muitos modelos oversized, o que nos faz ter certeza que a tendência ainda vai muito para frente!

Aposte nos modelos e tecidos fluidos, em tons pastel e na moda genderless, que é novidade mas parece estar vindo com tudo nas próximas estações.

E agora é só ficar com aquele gostinho de quero mais, esperando a próxima temporada de moda!

Vocês gostaram? Qual sua tendência preferida? Deixe seus pitacos aí nos comentários!

Super beijos!